terça-feira, 21 de abril de 2015

Caminho sem volta



Como a autora deste projeto conheceu Dom Pedro e por que se encantou? Conheceu-o em 2012, quando cruzou o Brasil de ônibus para ir à sua casa em São Félix do Araguaia entrevistá-lo para seu livro sobre a ditadura. Não é possível estar diante dessa figura fisicamente magra, já fragilizada pelo Parkinson, e que depois dos 80 anos ainda tem sua cabeça a prêmio, sem se encantar com sua fortaleza de alma e sua lucidez que chega a constranger. Para Ana Helena, não seria possível ter saído da casa dele vendo-o lhe puxar pelo braço e dizendo em seu ouvido "nunca abandone as causas da vida" e depois abandoná-las. Não dava. Ir ao Araguaia, para quem clama por justiça, é um caminho sem volta. Ana Helena saiu de lá com a certeza que sua vida tinha tido um divisor de águas. No vídeo acima, trecho da entrevista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário